segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Sábado à noite.




       — As mesmas bebidas fortes misturadas com sucos de fruta,a música tocando alto mas não o suficiente para apagar seus pensamentos,as conversas banais de uma noite de sábado que te fazem distrair te por algum tempo,um lugar longe e  melhor que o seu quarto silencioso no meio da madrugada..quem você está querendo esquecer desta vez? 



         — Porque desta pergunta? sabes que beber de vez em quando não faz mal algum..nunca fui alcoólatra. Algumas dessas música são minhas  preferidas,e eu vim de longe para variar o ambiente e ver alguns amigos..


           — Pergunta? isto foi uma afirmação meu bem..seus argumentos são válidos,mas não completos..você sorri,mas seus olhos não dizem o mesmo. 


            — Ah..é mesmo? (risos) pois é,ninguém tentar ler meus olhos nem consegue entender meus acasos amorosos tão bobos e insignificantes..eu desisti entende? ninguém entenderia,às vezes nem eu compreendo  a mim mesma. 


             — Entendi..você tentou contar tudo à 2 amigas,mas elas simplesmente te disseram que existem mais um milhão de garotos neste mundo e que todo este drama seu é desnecessário..você respondeu a elas "verdade" pensando no fundo que já se apaixonara por 1 milhão de pessoas e era sempre a mesma coisa..não é mesmo? 


              — Tudo bem...eu não espero que digam algo diferente disso,pois eu também afirmaria a mesma coisa no lugar delas..a minha dor eu não consigo entender,porque então pessoas alheias seriam capazes de saber? 


                — Você entende,mas não consegue fazer o certo e está exausta deste mesmo ciclo..mas me diga,o motivo de tudo isto..ele está aqui? 


                 — A vida é tão engraçada não? é o meu coração tão idiota..eu vim para esquecer alguém mas encontrei um outro com quem eu menos queria ver também. 


                  — Oras,mas você não estava cansada de se importar com aquele último que seus sentimentos não eram prioridades dele?
Então há mais outro..e você gosta dos dois? 


                   — O primeiro indivíduo não está aqui,mas o segundo sim..eu achei que havia esquecido o número dois,até uma amiga de outra amiga fazê-lo vir até mim conversar,e puf. Parecia que julho do ano passado estava de volta..


                  — Pense que a vida está lhe dando uma nova chance de esquecer o primeiro babaca e partir para outra. 


                  — Eu queria tanto que fosse assim sabe..mas mais uma vez,eu fui boba por criar expectativas. 


                  — Você me disse uma vez que o secundário havia lhe tratado muito bem quando se conheceram,mas depois ignorava a você todas as vezes que a encontrava em algum lugar..talvez ele te odiasse? 


                 — Sim..e graças a essa garota,descobri que ele não que exatamente não gostasse de mim..pelo contrário,o mesmo disse que havia gostado bastante do meu jeito..mas não tinha coragem o suficiente para cumprimentar me..isso me deixou extremamente feliz. 
A pessoa no qual eu passei meses tentando entender o porque passava por mim e não me via,gostava de mim também,mas..


               — Qual é a continuação do porém? 


                —  Conversamos por menos de 5 minutos e ele sumiu com a desculpa de ter de cuidar de um amigo bebado ..sabe o que mais me decepcionou?
 Foi ele ter se despedido de minhas 3 amigas quando a festa chegara ao fim,mas passado ao meu lado sem nada dizer como nas outras vezes..


                  — Vamos com dizer que você tem raiva de si mesmo por ficar para baixo por algo tão idiota? 


                  — Positivo..eu me odeio por insistir em pessoas que simplesmente não se importam comigo,odeio ser tão frágil e repetir o mesmo ciclo de sempre..não consigo entender as atitudes das pessoas e nem o porque de eu continuar a ter interesse a quem eu deveria ignorar e simplesmente seguir minha vida em paz..mas nunca funciona,e eu continuo a cometer o mesmo erros de sempre,tão bobos. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário