quarta-feira, 30 de novembro de 2016

O que eu queria hoje.

Sabe o que eu queria hoje? ah são tantas coisas..a rotina corre na mesmice de 5 dias por semana e 8 horas por dia.

Quando o fim de minhas obrigações chega já é sempre noite..costumo por o fone numa lenta melodia romântica, ou naquele rap cheio de significados..enquanto observo o movimento a fora da janela do carro ,desejando poder explorar cada canto da cidade rindo de forma despreocupada,como uma  criança por sede de crescer e descobrir o mundo a sua volta. 

As vezes me sinto como um pássaro preso.. tenho a chave da gaiola,mas simplesmente minhas condições impedem de usá-la e voar livremente. 

Disseram me que para tudo há uma condição,ser livre também não é de graça,vem com um  pacote cheio de responsabilidades ou a força de algumas vezes não se afundar na solidão. 

Mas sabe de uma coisa? Nunca fui alguém de andar em linha reta..é que quando sua vida sai dos trilhos,começamos  a sentir que somos capazes de ir a qualquer lugar..porque sou simplesmente assim,sem concerto,não tenho rumo certo. 

Jamais serei tão organizada como um armário  de livros ordenadas por nomes e cores..minha estante é meio torta,alguns livros estão escritos por incompleto,outros têm paginas demais. 

Eles representam meu excesso de sentimentos e sonhos,mas por outro lado minha falta de vontade de tornar se uma mera adulta realista e responsável. 

Solidão? ..ainda tenho o número de telefone dos meus amigos,sairei com eles quando tiver tempo,visitarei meus pais com frequência.. mas não  peço para estar sempre desacompanhada ah amor eu só quero estar livre,leve e solta para ir e voltar quando eu bem querer.

Escrevi isto sentada no banco de trás do carro,enquanto esperava meu pai para ir embora pós horas de trabalho que pareciam não acabar nunca. 

Baguncei meus cabelos e bufei,hoje aquela minha paixãozinha do trabalho não havia me dado um  " tchau " como nos outros dias.. no fone tocava aquela tal música clichê de casal,do rapper homem e a mulher cantora que acabaram por destruir o amor de ambos acompanhada da atmosfera noturna e tranquila. 

Essa má combinação deixou me sentindo um pouco vazia..mas então suspirei mais uma vez pensando o quão bobas eram minhas preocupações.  

Nesse momento eu tanto quis..queria num  passe de mágica tirar o uniforme igual e sem graça e colocar aquela minha roupa preferida,passar um perfume,chamar uns amigos e ir comer..conversar sobre tudo,questionar o universo nas ruas de madrugada da cidade,visitar um bar e conhecer novas pessoas,rir como se não houvesse amanhã. 

Eu poderia me demitir deste trabalho,marcar uma passagem de última hora pro outro lado do mundo,levar só uma mochila e muita coragem. 

Mas era quarta-feira..os amigos ocupados trabalhando ou na faculdade,outros longe  demais..os Bars estariam vazios pois era dia de semana,eu ainda teria mais 2 longos dias de expediente..as conversas aconteceram somente via telefone enquanto tivéssemos tempo para responder. 

Eu não podia me demitir pois precisava de dinheiro,a conta bancária não bancava uma viagem desta..ah,a realidade. 

Se querem saber o porque de eu viver tão fora da realidade aqui está a resposta..o que seriamos sem nossos sonhos? 

Sabe porque gosto tanto de festivais? Essa é a verdade..quando estou na multidão de pessoas,todas loucas no bom sentido,sinto que posso ser o que eu bem querer,o ritmo das minhas musicas preferidas fazem meu coração bater mais forte e os olhos se encherem de brilho.

Meu riso é verdadeiro,não do tipo fingido..é como estar em outra dimensão. 

Porque sobreviver não é viver de verdade..viver é não viver a realidade. 

E enquanto batalho para tornar tudo isto que eu quero verdade,momentos como estes é o que me manterão viva por dentro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário