terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Paixonites bobas.



Untitled

Com grandes expectativas pela noite ela usava seu batom predileto,tanto há mais de sombra colorida e delineador,alguma roupa que mostrava um pouco de suas curvas.
Decidiu arrumar-se sem pretensões,quem sabe conheceria alguém interessante ou toda a produção apenas ajudasse a sair mais bonita nas fotos com amigas. Nada de querer achar o cara dos sonhos numa tal festa,você irá para se divertir : repetia por si mesma inúmeras vezes.
A viagem pelo transporte público,o encontro de pessoas novas ou já conhecidas fora agradável,tudo seguia ótimo e indicava apenas o início de horas muito bem aproveitadas. Pelo menos até o momento ...

“ senti algo desparar por dentro,uma explosão se espalhar.. sim,enquanto caminhava ao lado de todos avistei te em um moletom azul,acompanhado de alguns amigos que tentavam ajudar alguém que mais parecia estar bêbado. 
Poderia ficar horas admirando teu  olhar,tantas outras partes e nunca enjoar. Não sei explicar isso que sinto,gosto de cada detalhe em ti mesmo nunca poder ter visto de tão perto.
Talvez seja isso,não conheço te bem,nem seus defeitos sei. Você é como uma daquelas paixonites bobas de adolescente que temos por caras que mal sabemos o nome e  nada mais tanto especial. Dessas palavras e sentimentos que prefiro guardar para mim mesma,pois mesmo dizendo as em seu ouvido ou por mensagem,escutar o que sai daqui de dentro provavelmente pouco mudaria sua vida.
Fiz um esforço para banir todos esses pensamentos inúteis e segui andando. Chegando ao nosso destino todos conversavam até podermos entrar,e para começar por que não algumas doses de álcool,música boa e meu jeito estranho de dançar?. Procurei te pela multidão e não achei, esperei que fosse assim até o fim,você poderia ter desistido e voltado para casa ou simplesmente  ido por outros lugares,só assim manteria me em paz. 
Mas instantes depois,apareceu ao meio de tanta gente,com um cigarro na mão e cumprimentando todos. Na hora veio me na cabeça a ideia de dançar e chamar sua atenção. Eu também poderia sentir me sensual o suficiente para conquistar alguém,certo?. Não..isso era algo bobo e que não funcionaria.  
 O tempo passava e de tanto movimentar se o cansaço surgia,sentei me e quando percebi observava te sem parar tirando fotos,dormindo,alguém em seu colo,outras garotas.
Não nego que desejei inúmeras vezes estar no lugar delas,ou que viesse dizer algumas palavras dirigidas a mim,sentar ao meu lado,encostar a cabeça dizendo estar cansado,minha vontade era de cuidar de ti,ser um aconchego de alguma forma. Meus olhos não mudaram de foco pelo resto da madrugada,continuei ali olhando sem nada fazer como uma idiota,mesmo podendo puxar outros  para voltar e continuar divertindo me. 
Bem,É..logo dava o momento de voltar ao meu lar,pegar ônibus,trem,enrolar se nos cobertores tendo em mente que a melhor escolha era esquecer sua existência.  Agora cá estou aqui,escrevendo sobre mais uma história clichê de uma paixão distante e impossível. ”


2 comentários:

  1. cadê os textos? haha estou sentindo falta, acompanho muito seu blog e me indentifico demais com seus textos. Espero q vc tenha muito sucesso!!!
    Sou sua fã, beijão XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pelo apoio <3 peco desculpas pelo sumiço,mas hoje estarei de volta hehe

      Excluir