sexta-feira, 17 de outubro de 2014

De tirar o fôlego.






“ Fazia dias que não o via.
A cada hora que se passava,o coração pedia mais e mais,para entregar-me totalmente a ele,e desistir dessa guerra entre a mente e a vontade,por qual o desejo sempre seria maior que a consciência em viver sã,sem nem precisar de alguém.
Eu andava em pequenos passos,esperando encontrá-lo naquele imenso prédio,onde eu faria algo para atrai-lo,mesmo sem nenhum plano em pensamento ainda.
Quando as portas do elevador abriram,senti uma ansiedade se espalhando por mim. Ele me olhou,olhei o de volta mordendo meu lábios.
A adrenalina em tentar algo mesmo não sabendo se o outro corresponderia de volta,se estampava em nossos rostos,mas nenhum de nos dava o primeiro passo.
Arrisquei..

  - Você sabe que..

Antes que eu pudesse continuar,ele  empurrou seu corpo contra o meu na parede,num daqueles beijos longos de tirar o fôlego,o ar,no sabor de ele parecia expressar que não queria parar. Colocando meus braços para trás,dominando-me.. ”

Confesso que ainda sou uma  pessoa que imagina várias cenas que me tirariam o ar em segundos,aquelas que todo mundo diz que só existe em ficção,mas eu não penso assim.
Sinto falta do intenso,do profundo,de ter alguém por quem eu  desejaria beijar e estar do lado a cada instante.
" um ser " capaz de ocupar meu pensamento pelo dia todo,botar um sorriso enorme em mim  apenas estando presente.
Tudo isso pode até tirar a concentração do dia-dia,mas que da saudade de ter,da sim. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário